...

...

quarta-feira, 31 de maio de 2006

A cama



Eu escrevo
e enquanto me estendo
vou deitando as palavras
não entendo de todo
vou-me encolhendo
escolhendo... pensando...
e enquanto me encolho não entendo
formando, fumando faço a cama
procurando...
o que não acho
desfazendo-me na cama
recompondo-me...
enrolo-me no perdido
desalinhando o lençol
na cama em que me deito
apaixonando-me a todo o momento
no sublime do silêncio
sou fronha vazia mas quente
nesta cama em que me deito e rebolo
torno-me no absoluto
no calor de uma noite
pausando o pensamento
entre os vincos na pele
...e vou-me estendendo
...e escrevo

4 comentários:

empadinha disse...

Combato comigo mesma
De cada vez que me deito
Recordo os momentos…
É uma luta constante
Entre o porquê e o futuro
Quando me estendo
Apenas desejo dormir eternamente…

Cereza disse...

Ai a minha cama... se pudesse passava lá o dia.
Adoro dormir nela, acordar com o sol a bater-me na cara, e espreguiçar-me.
Na minha cama também me enrolo, estendo, e estico.
Na minha cama, também imagino, sonho, deliro e alucino.
Na minha cama beijo, toco, e sinto.
A minha cama cheira a rosas, a corpos, a mim.
A minha cama, é o meu mundo... e eu adoro-a!
Por falar nisso... vou deitar-me!

Morgaine disse...

A cama é... VIDA!`É onde nascemos, é onde pensamos, é onde amamos e é onde "morremos". E é onde acontece um dos melhores instantes da nossa vida: o sono, e o sonho! Tanta história que pode contar uma cama: aventuras apaixonantes, contos fantásticos, e lições de vida. Cada cama tem uma existência que pode conter outras tantas, desde o principio ao fim. A minha é unica e não a quero trocar por uma cama sem memória.

~~ marseven ~~ disse...

empadinha...
quando te entregas nos braços reconfortantes da tua caminha,deves mergulhar gostosamente nas dobras silenciosas
dos seus acolhedores lençois...
O verdadeiro pacto de ternura amarrotada,entre ti e a tua cama,só
a ti pertence e se estende ao teu mundo onírico.Tu és o centro dos sonhos que a vestem...tu é que és a mentora do seu aconchego,
independentemente de quem a compartilhes.Acredita,o mais importante és tu...e ela...e não com quem a divides.A companhia será
sempre relativa,condicionada,uma incógnita da vida,alguém que não conheces nem dominas por inteiro, felicidade ou dissabor,plenitude ou tormento...mas sempre uma surpresa.
Quem conta a 100% és tu...e a tua cama que melhor fizeres.
Não te deites em luta com os teus pensamentos,não questiones,não te lamentes...goza apenas,e tão somente,o prazer maternal do colinho que o teu leito de sonhos te dá.
Bjs de amizade