...

...

sexta-feira, 26 de maio de 2006

Ao final de um dia...



Uma sugestão excelente para o fim de semana... porque não?
Afinal a vida tem mais sabor assim...


Entramos em casa. Já tenho em mente o que te quero fazer! Ligas a televisão e sentas-te no sofá como é costume, como eu já estava à espera. Entreténs-te com o comando!
Olho-te e penso, vou deixá-lo distrair-se um pouco.


Vou à casa de banho! Olho-me ao espelho e penso: Quero sexo! Passo a mão molhada pelo pescoço. Toco os meus seios enquanto me olho ao espelho. Humm, sabe tão bem… Resolvo então ir mais abaixo. Quero ficar louca, naquele ponto, onde só penso num momento, no momento em que vais entrar dentro de mim. Prefiro esperar, gosto de sofrer, que me faças esperar.

Continuas a ver televisão, chego à sala coloco-me em frente ao televisor, olhas-me com um olhar estranho. Quando a desligo o teu olhar muda, sabes o que eu quero.
Ai como sabes!

Começo por desapertar o primeiro botão da minha camisa branca, desaperto o segundo. Começo a tocar-me, olhas-me com atenção, começa o olhar de desejo, esse olhar pelo qual sou viciada. Continuo a desapertar a camisa, imagino o momento em que nos vamos tornar um só.

Desejo esse momento mas, não já, quero esperar mais um pouco. Sei que não te vais mexer, vais ficar a olhar-me, gostas de ver. Tirei a camisa, olho-me, afinal, até gosto do que estou a ver. Estou excitada, resolvo tirar as calças, olhas para as minhas cuequinhas com flores pequeninas. Toco-me novamente, ali, à tua frente com imensa vontade de te ter. Continuas a olhar-me. Decido ir ter contigo, assim, de cuecas, enquanto tiro o meu soutien.

Tiro-te a camisa e as calças, quero-te como eu. Quero-me esfregar em ti. Sentir-te duro, com vontade, esse olhar! Adoro esse olhar. Resolvo dar-te uma lambidela, seguida de uma chupadela, ai como gostas, se gostas…

Volto-me a esfregar em ti, apetece-me provocar… Sinto todo o meu corpo repleto de desejo, mas controlo-me, quero que me possuas com tesão, com vontade, quero que uses o meu corpo, me agarres, quero sentir-te enlouquecer. Agarras-me como só tu me consegues agarrar, tiras-me as cuecas, sinto a tua língua húmida!

Meu Deus!

Começo a gemer, sei que gostas de me ouvir, e como eu gosto de te sentir. Não aguento mais e sei que tu também não. Mas afasto-me, quero que faças de mim tua escrava de prazer. Vou para o quarto, começo a tocar-me, quero que me olhes.

Olhas-me!

Fecho os olhos e digo-te: fode-me.

Mas tu és assim, resolves fazer-me esperar. Queres-me apanhar a jeito! Envolvemo-nos por entre os lençóis, tocamo-nos, lambemo-nos, e de repente pegas em mim, viras-me ao contrário e sinto-te,

com força,

com raiva...

É assim que me apetece, é assim que quero.

by: quebra-luz

10 comentários:

morgaine disse...

só li metade que não me convém ter sonhos esta noite... amanhã volto.. ou talvez não :)

Cereza disse...

Eu li todo e gostei! Um texto carregado de erotismo, mas sem ser vulgar. Ai Marco tb me saiste cá um "malandro" lolll
parabens!

cereza disse...

ops afinal é do quebra-luz, então o que digo acima vai inteirinho para ele!

quebra-luz disse...

Ela Cereza, sou uma ela ;) bigada ****

Morgaine disse...

quebraluz, um texto tão real. Simples, mas real não é verdade? E o Marco identifica-se nele. Porque não? é um escape para a fantasia. A natureza erótica já faz parte do espírito humano e este texto capta lindamente o erotismo porque a autora recorreu à faculdade da mente que é, sem dúvida, semelhante à realidade, que se aproxima dela, e que se une com ela. O verbo "unir" tem como origem a palavra "syneimi" que significa precisamente: sexo. O poder da mente é suficiente para esta se libertar das distracções do corpo, e as almas de dois amantes contemplam-se e reflectem-se, projectando-se uma à outra cada vez mais perto da verdade. E tudo acontece simplesmente porque é assim que te apetece,porque é assim que queres...

Marco Neves disse...

Distracções... também é bom quando nos distraimos num corpo, quando o tempo deixa de o ser. Passa-se uma tarde, um dia. Será que não toca a todos? :)

quebra-luz disse...

morgaine, este texto é, sem dúvida, uma união entre o pensamento e a realidade. Sei bem de quem é aquele olhar... um olhar bem real...

Maf, a Espherovita disse...

Mas o que é que foi isto? Oh rapaz... bem... nem vou comentar... ai! lol Beijo

Maf, a Espherovita disse...

"o maior de todos os pecados: o arrependimento"
Tirei esta frase de um post anterior... doeu! :(
Argh!

Anónimo disse...

I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»