...

...

terça-feira, 16 de maio de 2006

Ar



Falta-me o ar…
Inspiro… Expiro…
Sinto-te…
Vivo de ti…
Bebo de ti…
O sangue percorre-me as veias
Sinto-me enlouquecer
Louca de desejo
Louca de paixão, de carne
De morder o teu corpo
De viver de ti
Sinto lágrimas correrem-me a face
Sinto gotas de sangue salgado
Misturado com o suor dos nossos corpos
Falta-me o ar novamente…
Fecho os olhos!
Entro noutro mundo só meu!
Ali onde só tu me encontrarás!
Rodeada de males que amamos…
Rodeada de vozes que não me deixam ouvir…
Levem-me!
Possuam-me!
Não voltarei mais!...


by: lamparina

2 comentários:

~~ mar seven ~~ disse...

...............
Toda a nossa vida deveria ser
um afectuoso poema de amor!
Mas...começa num sorriso,
doce e promissor,
e acaba em soluços,
secos de saudade!
Entre essas duas díspares margens,
corre um frágil rio
de sonhos e silêncios!
Um baço e sinuoso rio,
onde se espelha e traça
a diversificada paisagem
de toda uma vida,
a que alguém,por vezes,
faltou senso e graça,
e se consome a chama...
a luz enfraquecida!
Porém,o rio da vida,
correrá num círculo eterno~~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

marseven disse...

Marco

Sei que vais sentir-te representado, neste breve texto de Fernando Pessoa.Ora,lê e digere...

« Posso ter defeitos,viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo.E que eu posso evitar que ela vá à falência.Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver,apesar de todos os desafios,incompreensões e períodos de crise.Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e tornar-se autor da própria história.É atravessar desertos fora de si,mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.É agradecer a cada manhã pelo milagre da vida.Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.É saber falar de si mesmo.É ter coragem para ouvir um não.É ter segurança para receber uma crítica,mesmo que injusta. Pedras no caminho? Guardo todas... e um dia vou construir um castelo!»