...

...

segunda-feira, 25 de setembro de 2006

Emails entre Departamentos do Estado III

Heil camaradden!

Espero que o caro camarada se encontre de fina saúde e sem os quilos que tão bem o caracterizam!
Começo a indicar que a monotonia do campo de combate desta região isolada de Évora, (nome esquisito a lembrar os vermelhos) faz com que eu sinta uma nostalgia suave, dessa terra gloriosa da margem "esquierda del Guadiana"!

Suponho que porventura deverá já ter um pénis nas suas mãos, cheio de fios para arranjar. Talvez até tenha sonhos oleosos com pistons, porcas & afins. Nada melhor e vigoroso, que sonhar com um belo Panzerkampfwagen fálico! Shermans e T34 são para maricas.

E é exactamente por esta conversa que me debruço a imaginar, exactamente os episódios da nossa série, com o objectivo de moralizar os nossos soldado e cativar a atenção das gentes dos novos territórios ocupados.

Trata-se da atribulada vida de um rapaz/homem (porra, tens quase 28), que no trailler promocional da sitcom, surge com umas jeans cheias de óleo, a camisa de flanela aos quadrados, com óleo, claro. Limpando as mãos a um desperdício, no quintal, e pasme-se, quando repara que está uma senhorita a olhar para ele, sorri com a mesma cara com que um gnu olha para a sua fêmea!

Daí em diante será apenas a uma questão de delicada imaginação para as restantes personagens. O herói, trabalha para o pai, Verão e Inverno, sempre no barracão, sobre as mesmas chapas de zinco. O irmão, género de coelho geriátrico, que desata a fazer rebentos. A empregada metediça e inconveniente, que entra sempre em cena com perguntas inteligentes, "Oh Markus, ainda 'tás a mexer no berbequim?".

Um género onde o "Cheers aquele bar" será uma versão ranha. Podemos por começar com uma personagem delirante, como um gajo que apenas grunhe. Um amigo que parece um actor de cinema, mas que é uma bicha assumida. Que me diz, hã? Todas as séries têm um, e para cativar uma grande parte de gays do nosso mundo e talvez de Portugal, não poderia faltar!

Podemos ter uma namorada que constantemente o acusa de ser bicha e que o castiga. Depois no desenrolar da série, podemos mostrar um pouco da intimidade deles. Assim qualquer coisa parecida aos Alipampos e Pássaros Bisnaus da Papua-Nova Guiné.

Falta o bêbado e drogado. Dependente da avó, pai, mãe, avô, trisavô e do canário. Sim, é sempre uma personagem útil, para os pais assustarem as criancinhas caso não comam a sopa.

É claro que existem personagens que entram na série e saem. Como namoradas dos amigos, as conquistas do próprio Markus, que para os amigos será chamada de Steakennsteiger!


Espero por céleres noticias suas
Fritz, Gestapo






Caro Fritz,
Aqui o seu estimado camarada, encontra-se de boa saúde e recomenda-se. Espero que também se encontre em plena forma das suas faculdades mentais e fisiológicas.
Em relação aos quilos que tantos me caracterizam, o meu caro bem sabe que sou uma pessoa de carácter forte e vincado. Logo, os quilos apenas são denunciadores de uma mente supra-humana. Sim, porque nós somos superiores.

Bem reparei numa certa desmotivação da sua parte. A vida no gulag, capital da alta Sibéria do Alentejo, continua enfadonha. É curioso, tão enfadonha como o discurso de um secretário-geral de um partido qualquer bolchevique.

Vejo que o meu camarada não está muito bem informado no que toca à história do membro fálico. O pénis em questão trata-se sim, de um dildo e não de um pénis. Pénis é pénis, dildo é dildo. Ainda se lembra das diferenças?
Estranho é cada vez mais os fulanos do Departamento de Pesquisa de Armas… isto qualquer dia temos a Europa toda unida, armada em Maria-vai-com-todos.

Com efeito, ainda não se encontra nas nossas instalações para revisão geral dos 100.000 horas. Contudo, não foi impedimento para mim, procurar num motor de busca, os esquemas de peças do objecto em causa.

Já que a sua tão fértil imaginação é tão engenhosa a maquinar um trailer tão original, gostaria que tivesse em consideração os seguintes tópicos:
- Lembra-se daquela famosa cena do andróide, no primeiro filme do Alien, na altura em que o desmancham à pancada, e toda aquela confusão de fios. O mais impressionante de tudo, aquele líquido branco... hum? Posto isto, tente agora imaginar uma cena, mas com o vibrador fatal.
- Quanto à cena do rapaz/homem (porra que tenho quase 28), em que surge a fêmea. Não o querendo acusar de plágio, mas tal me fez lembrar de uma história da saudosa revista Gina. O mecânico que lhe mudava o óleo, tratava-lhe dos bornes, dos foles, da centralina, ainda dava-lhe um acerto na direcção, etc etc...
- A empregada metediça, que faz o buço com uma faca à Rambo (com aquelas fitinhas no punho), é detentora de algumas saraivadas à boa língua portuguesa. Apenas para exemplo, "dôia", "entarruado", "púzi-a", "atâ-nâ-sê", são alguns dos brilharetes.
- O jovem grunho, naquele eterno grito de uma adolescência reprimida e traumática. Não se esqueça daquele peculiar tique constante na perna.
- O não-se-sabe-bem-o-que-é. Homossexual ou bicha, como bem diz, todas as séries têm um. Talvez ficar assim indefinido seja ainda mais cativante, provoca discussão entre os adictos da série. Talvez dando para os dois lados seja, de certo modo, ainda mais ousado. Imagine a mesma pessoa, preocupando-se como irá defecar nos próximos dois dias que estará fora de casa, pois só gosta da sua sanita. O mesmo homem que lava as mãos antes e depois de mictar. Mais ainda, quando a namorada lhe diz, com ar guloso, que tem um fio dental vestido (ou enfiado..), a pergunta que lhe surge primeiramente naquela cabecinha iluminada é a cor do mesmo. Apesar do fio dental ficar enfiado entre os glúteos, a sua preocupação estética é gritante, é para que os boxers condigam.

- Agrada-me a ideia do drogado, bêbado, dependente de familiares até 6º grau de parentesco e de três gerações acima da mesma. Talvez introduzir um dependente, de ar inofensivo e cabelos de querubim, fosse digno de nota. Imagine alguém, semelhante ao bardo dos livros do Asterix. Um Assurancetourix (Chatotorix na tradução para a língua lusitana), mas em versão erudita e em discursos ricos em cosmos-e-aquelas- coisas-assim-do-género-que-nem-pra-engate-servem.
- A ideia de namoradas é boa. Decerto que muito generosa em inspiração para muitos, mas muitos episódios. Namoradas, namoradas dos amigos, namoradas das namoradas, amigas das namoradas, namorar com as amigas das mesmas, e aí por diante.
- Já que estamos numa de dar asas à imaginação, o meu caro camarada imagine um jovem serrano, deslumbrado com as luzes da cidade, torna-se num Casanova durante largos anos. Talvez por uma leve maturação mental, acalmou. Também se pode ter em consideração, que possa sofrer de algum tipo de disfunção, ou apenas um pouco de falta de "rancor".

Imagine esse Casanova adormecido... mas latente! Da mesma forma que um aneurisma, a qualquer momento... tau!!!
Espero que as minhas ideias sejam proveitosas, já que deixei de assistir ao fuzilamento das 18 horas. Aqueles fulaninhos que vieram daí, não valem as cascas que comem.

Como a minha dactilógrafa Helga se encontra de férias em Osterreich, vi-me forçado a utilizar uma famosa performer artística, que pinta quadros com a vaginnen. Fiquei deveras impressionado, quando me confessou ter pintado uma réplica da capela sistina, pasme-se, à escala real!

Não querendo preocupar-me com segundas coisas, como a limpeza da máquina de escrever, pois o mais importante é que esta missiva chegue às suas mãos com a maior brevidade possível.

Queira da próxima vez mandar plastificar o envelope, pois o seu estafeta, para além de ter deixado a tripa no meu tapete Persa, sujou a carta com sangue.

Sem mais delongas, deixo um pesar pelo Gil Vicente e o seu comandante Fiüzen (aquele homem com farda de general alemão e com aquele modo tão peculiar de falar, ficava uma coisinha linda, não acha?).
Um forte abraço, do seu camarada
Schutzstaffel, SS (Propano Industrial)
P.S. – Não querendo ser intrometido na sua vida íntima, mas tenho de lhe perguntar se ainda tem sequestrada aquela judia morena. É que pelo que ouvi dizer, quem veste as calças lá em casa é ela! Qualquer dia ainda o vejo de tanguinha vermelha, a roçar-se de forma lasciva e deliberada num caniche. Caramba, o camarada é mesmo um devasso!

3 comentários:

Boganga disse...

Gostei especialmente do modelito topless do Führer (Gucci de certezinha) lolloll

.*.Magia.*. disse...

Opáaa

Que Hitler é esse????

Gostei ;)

Beijos Mervelhos Gimácos

jribeiro disse...

LOoolll mas isto e mesmo correspondencia ou inventas td? ta mt bom!!

abraço steakensteiger!!!