...

...

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Ontem, naquele preciso momento.

É estranha a sensação que fica em mim, quando volto costas a ti, meu abrigo. Fica tudo tão diferente. A luz que existe nos meus olhos. A cor presente em tudo e todos. O teu cheiro que desvanece a cada passo. O silêncio que separa cada palavra pensada. O relógio que rebate cada minuto. Eu vou morrendo com ele.


O absurdo da dor que teimo converter em força. O que dou de mim para continuar a estar presente. A ausência, sem ser a tua em mim. Porquê? Sou tomado de assalto, sem motivo aparente. Porquê? Gostaria de tornar a minha pele numa partitura sagrada. Talvez cosida com a minha própria teia.

Trazes-me para este momento, num quarto fechado. De tanto já ter pensado, nem o mundo basta para suportar tanto que fiz. Queria olhar-te de frente, tocar o teu rosto, com esta voz que me sai do coração. Prometer-te numa despedida em que fosse para uma batalha, que voltaria apenas por ti.


Quero sair de casa ainda de noite, com a promessa de voltar. Trepar aquela montanha maior, por saber que encontrarei mais um pouco de mim. Desafiar a minha morte, porque apenas o mais audaz enfrenta o próprio medo de não saber recear.

Simplifica-me, diz-me de maneira harmoniosa “És tão tolo..”. Encosta o teu dorso no meu. Falemos assim… porque afinal de contas, temos direito a tudo. Tanta diferença só nos torna ainda mais iguais. Acabamos por sorrir sem qualquer motivo. Sim, somos bons. Os melhores. Presunçosos, vaidosos, únicos, completos.


Vou medir esta saudade. Por cada palavra, gasto dois tempos de mim. Por cada respirar, diria que dava para alimentar o corpo durante o tempo de reacção que demoras a sorrir. Vou cravar mais no fundo de mim, mais do que o agora.

Visto a pele de gatuno e roubo-te um beijo. Feliz? Pois, eu também!



imagem: Marco Neves

9 comentários:

Bandida disse...

em cada esquina

ali


mesmo

é já


agora





Abraço!

Morgaine disse...

És tão tolo... :)

Sabes bem a cor das sombras, sabes bem a arte com que me enganas rabiscando nas tuas folhas por entre as esquinas e os cafés.
E vejo-te ali outra vez, outra imagem turva ou então alguém parecido contigo. És tu, sem no entanto estares aqui.
Quem vai herdar este teu amor, este teu rosto para lá do vidro transparente absorvendo a luz de um flash momêntaneo disparado por um unico movimento da tua mão?
Ou isto é apenas o teu último sonho, antes de raiar o dia?

Morgaine disse...

És tão tolo... :)

Sabes bem a cor das sombras, sabes bem a arte com que me enganas rabiscando nas tuas folhas por entre as esquinas e os cafés.
E vejo-te ali outra vez, outra imagem turva ou então alguém parecido contigo. És tu, sem no entanto estares aqui.
Quem vai herdar este teu amor, este teu rosto para lá do vidro transparente absorvendo a luz de um flash momêntaneo disparado por um unico movimento da tua mão?
Ou isto é apenas o teu último sonho, antes de raiar o dia?

.*.Magia.*. disse...

Linda música...

Feliz! Sim, feliz...!
Vou medir esta intensidade sem a métrica dos dias que fazes nascer nos caracteres...
Talvez morrer na fronteira da saudade com o pensamento.
Um desmaio com leve toque de tempo que desencontra o espaço...

Beijokas marvelháticas

.*.Magia.*. disse...

Vim corrigir o comentário lá de cima...
Eu fiquei feliz de vir aqui, não foi de me teres roubado um beijo...

A mim ninguém me rouba beijos!

Boganga disse...

Feliz sim meu amor...contigo!

.*.Magia.*. disse...

Olá mervelho alampadado...e não é que noto algo diferente no teu blog...????
Não sei explicar o que é...a musica é a mesma...e nem sequer o post é outro, é o mesmo...!!!!

Ah! Pintaste a parede de amervelhado...é isso...sim, assim os filamentos das palavras ficam com uma incadescência diferente...

LINDA MUSICA!

Aran disse...

Está magnifico este teu texto... e adorei esta passagem: "Encosta o teu dorso no meu. Falemos assim… porque afinal de contas, temos direito a tudo. Tanta diferença só nos torna ainda mais iguais. Acabamos por sorrir sem qualquer motivo. Sim, somos bons. Os melhores. Presunçosos, vaidosos, únicos, completos."... ;) Beijinhos e inté

A. disse...

Os melhores. Presunçosos, vaidosos, únicos, completos

...raros.