...

...

quarta-feira, 18 de outubro de 2006

Já é Noite

Tocaste-me por momentos, numa breve leveza de tempo. Acariciaste-me o rosto, da mesma forma que o Inverno abraça a floresta de árvores despidas. Nuas de preconceitos, abrançando o frio, o tempo gélido e tempestuoso. Abraça-me, minha alma de calma. Gela-me na alegria da geada.


Brada o vento, constantemente contra paredes e janelas. Espera por encontrar uma fenda para penetrar no interior. A lua, esvaindo-se atrás da planura terrena. O meu coração voa mais alto, avista um outro horizonte.

Inalcansável te encontras de mim, mas tenho entre os meus dedos o desejo de estar presente. Em boa hora, num novo momento oportuno me tocarás.


As noites, sinto-as breves, como suspiros carregados de desejo. Seria pouco da minha pessoa, pensar em algum segundo, ser possível escapar desta redoma. Não é que me sinta preso por completo, de acções comedidas pelo parco espaço que me é concedido. Apenas... deixo-me ficar, mesmo que apertado. Este aperto por ti...


Sinto o cheiro da manhã que se avizinha. O vento que acalma, o dia que ameaça nascer a todo o instante. É mais uma viagem que termina na mesma estação. É este impulso que não me faz parar. O dinamo que não pára. A vida que prossegue, nesta regra consciente da minha loucura de te sentir. Entre os meus dedos tenho cinzas. Deito-as à terra. Que fertilizem a terra.

No amanhã voltará a noite. Com ela novos sonhos.

7 comentários:

Boganga disse...

Quanto mais não estás, mais te sinto...
a tua boca...os teus abraços
o teu riso...os teus beijos...
a tua mão na minha.

Quanto mais te amo, mais existo :)*

Maria disse...

love is in the air. nem digo nada para não estragar o "ambiente cybernético"...

r. disse...

Muito interessante...
Posso sentir um pouquinho de inveja?

Morgaine disse...

Para que esperas tu pela noite, para sonhares, se nem sequer dormiste? No percurso das tuas palavras, não chegaste a adormecer. Sonhas acordado. :) E eu que julgava que era só eu...

marseven disse...

Ler-te,é uma viagem criativa e alucinante!
E as imagens são sempre esmeradas, na escolha.
Parabéns,meu amor!...

A. disse...

...e um amor assim.




onde?

A. disse...

...e um amor assim.




onde?