...

...

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Mariposas

Possa conjugar-se o silêncio às mãos que unem o tempo, alienar-me do conjunto de dores para me refazer. Sem a clausura do choro a sós, lamentar-me seria um acto mesquinho. Quero tudo o que está para além da simples sombra perene da vida.

Queira a corrente levar-me de volta para a imensidão da cabeça perdida de sonhos. Faria aqui, agora e para sempre, o meu império das mariposas. Sentir-me-ia alado, composto orgânico, volátil à imensidão do mundo expedito.

Faça uma manhã Outonal, o mesmo efeito do beijo de uma mulher aranha, acreditar que sou possível entre os outros. Haja uma crença ainda por conhecer, fazer-me a espera num beco escuro e sangrento, aguardando a minha passagem. Iluminem os candeeiros o tapete vermelho que me estendem para o fundo da rua. Alumiem a minha própria falta, sem que tenha a saudade maior perna que a lembrança.

Sigam as palavras em destino contrário ao que escolhi, não quero saber. Nos voos nocturnos, de pele espartana e desenhos simétricos, ileso à clemência de me esbarrar numa parede, cresce-me esta vontade de matar o mal.

Meu bem, meu querer de azul cobalto, exíguos espaços do meu maior fundo pedem por uma gota de doçura, um alimento incerto, um tormento presente. Despedaçando a névoa em cada bater de asas, desenlacem-se as amarras, queixem-se as vozes caladas. Sôfregas melodias declamadas na voz de uma sereia. Não oiço mais, porém a surdez é fantoche do imaginário. Circulando pela encenada luxúria, encerram-se as janelas da maldita noite. Há uma mulher que escuta o zumbido dos voadores perdidos.

Construam-se as mãos, ergam-se os lábios dos amantes. Sou-o na noite, observador dos térreos e submissos, os felizes do incrédulo. A linha é curta, famigerada consideração, enaltecida por palavras tão vagas como estas. Não me condenso, disperso-me pelo acaso, sem ter um sustento que me alimente.

Mate-me a pobreza, desde que o espírito enriqueça. Leve-me a intransigência do destino ao decepar das mãos, não me escreverei por linhas paralelas. O meu império de trono emplumado, convexo ao Sol da meia noite, espera por horas de luz, àquela que me criou. Espera-me a vida, crivada a botões de rosa, espinhosa e contida no apanágio da carne vivida. Sinto-me devagar, sem mais levar a pressa comigo.

17 comentários:

RedLightSpecial disse...

Quando venho aqui viro gerúndio também... vou lendo, lendo, lendo... e quando acaba continuo... lendo.
E leria mais, num condicional que depende de ti, caso mais houvesse.
Hoje apeteceu-me ser mulher aranha...
Beijo e tem um excelente fim de semana!

Pérola disse...

"Quero tudo o que está para além da simples sombra perene da vida."

Gostei muito desta tua frase. Espero que um dia não precises de andar com a cabeça perdida em sonhos, por teres os sonhos realizados na tua vida.

Um beijinho e bom fim-de-semana!

mariazinha disse...

Escreves a sangue palavras cheias de sentido. Sente-se que (te) doem, mas são belas por demais.

...


beijo*

Aran disse...

Complexo e transcendente este teu texto! Mas gostei de o ler!

Relativamente ao teu comentário no meu cantinho ... Natal... creio que toda a gente sabe o que consiste a quadra de Natal, mas entendo-te bem...
Porém podes fazer dele algo que tenha realmente significado para ti... não importa de que jeito, nem como, desde que para ti faça sentido!!!
Um beijinho grande, boas festas e boas entradas!

Post-It disse...

Boa!

M. disse...

Sabe que os sentires apenas esperam quem os demanda.
Voou com eles toda inteira.
Por uma nova centelha dele.

*

A Túlipa disse...

"acreditar que sou possível entre os outros". Eu gosto de acreditar qu sou possível fora dos ouros... Tu não?
O espírito enriquece cda v mais, o teu e o dos que por aqui passam.

'

One girl disse...

o espirito enriquece sp k nos abrimos a tudo que antes nos passaria despercebido

A estranha disse...

Mais uma vez... Caramba, que lindo! Por mais que achasse difícil vir a dizer isto, melhoras a olhos vistos a tua escrita... Cada vez melhor...

Beijo-te!

RedLightSpecial disse...

Voltei... para desejar que este teu Natal seja iluminado e muito especial, pleno de tons vermelhos e cores quentes, que traduzam amor, felicidade, alegria, saúde e paz.
Beijos natalícios para ti,
Red

karla disse...

…………{_}
………. /……
……… /……..
…….. /_____
…. {`______`}
…… / ./..o….o..
….(….(__O__)…)
….{………u….`-“}
…. {………………}
….. /{…………..}
…. /….“…………“…
… /_/……`“`….._
.{__}##[ ]##{__}
..(_/_________/_)
……..|___|___|
…………|-|–|-|
……… ( __)`(__)

OH OH OH OH OH

Votos de 1 Santo e Feliz Natal...

Simone disse...

Passo para te ler, para a minha alma aquecer, delicio-me com a música que aqui ecoa, e desejo-te um

FELIZ NATAL

___________________Paz
__________________União
_________________Alegrias
________________Esperanças
_______________Amor.Sucesso
______________Realizações★Luz
_____________Respeito★harmonia
____________Saúde★..solidariedade
___________Felicidade★...Humildade
__________Confraternização★..Pureza
_________Amizade★Sabedoria★.Perdão
________Igualdade★Liberdade.Boa-sorte
_______Sinceridade★Estima★.Fraternidade
______Equilíbrio★Dignidade★...Benevolência
_____Fé★Bondade_Paciência..Gratidão_Força
____Tenacidade★Prosperidade_.Reconhecimento
- ¨.•´¨) . ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•.-
- ¨.•´¨) . ×`•.¸.•´× (¨`•.•´¨). ×`•.¸.•´× (¨`•...“

Som do Silêncio disse...

Muito bom ler-te...

Bjs

ContorNUS disse...

hum...sílabas que emergem de ti...iluminadas ou luminosas? diria incandescentes

Peach disse...

Doeu! Doeu porque conheço a sensação... tu sabes!

Tu sim, és uma escritor... um artista, e não me canso de te dizer isso! edita um livro!

depois falamos!

beijo

Ás de Copas disse...

Possa juntar-se a palavra e a dor, o sentir e o calor, o sorriso e o temor...
Possa amar-se e ser amado no estar, no ir, no ficar, no contemplar... apenas!

Possa deixar-te um beijo...
posso!

lili disse...

Caramba, fazes sentir o agudo do sangue gelado nas veias.

Estou descansada porque sei que tens no coração o Sol... há vestígios nas palavras.

Beijo (;