...

...

terça-feira, 24 de maio de 2011

porque|nada

Porque não tenho jeito para outros feitios, muito menos uma cabeça completamente arrumada. Porque não sou de memorizar datas. Dos que nascem. Dos que morrem. Porque acho a saudade tão peçonhenta, que a olvido ao passar de uns tempos. Porque não me dou com whiskys nem outros destilados em pedrinhas de gelo. Porque o vinho me dilata as veias e nunca a paixão. Porque não me faço entre botões de punho ou na nesga de um sorriso de soslaio, num olhar vago para a cidade. Neste mundo a meus pés, cru e estanque, não há lugar para estoicismos forjados. Porque não me faço entre claros e escuros, e de facto, não vivo na própria sombra do sonho. Porque não gosto de sapatos. Porque o teu perfume continua a ser-me “O Eterno Desconhecido”. E sim, sou mal agradecido, porque é simples não gostar de me abrir ao mundo. Assim, secando ainda antes de molhar qualquer parte tua, porque não me revejo lá fora. Porque agrada-me olhar e rever-te. Noutros olhos. Noutras mãos. Noutras histórias. É sentir-te num sorriso de alguém que cruza por mim na estrada, num Sábado à tarde. E vi-te ali, na curva ligeiramente a subir, inclinada para a direita, entre eucaliptos e o alcatrão gasto. Eu sorria. Tu sorrias. Tu vinhas. Eu ia. E caso te contasse todos os pormenores que são possíveis assimilar em dois segundos, talvez necessitasse mais que o tempo que nos é permitido para existir. Porque sou um apaixonado, e sei que há coisas sagradas. Tu vais. Eu fico. Tu voltas. Eu já não existo. Porque não gosto de brindes em grupo. Porque gosto de ouvir os sons estranhos que o teu estômago consegue produzir. Porque continuo a dizer que o melhor cigarro é mesmo depois de foder. Porque a solidão é um lugar-comum e não para comuns. E tanto que prezo o silêncio das bocas. Porque continuarei a fumar cigarrilhas, de boxers, descalço, de cabelo desgrenhado, no suor de um dia. Porque te oiço, infindável em mim. Porque existe uma razão qualquer para gostar de ti. Porque sim, mais que querer, é ser-te.

9 comentários:

Bé David disse...

Porque|és|assim!

Ponto!


Bé|jo*

Autora de Sonhos disse...

...porque ainda há coisas sem explicação.
...porque sim é bom ler-te!

S* disse...

O texto é bonito, transmite força e personalidade. No entanto, a letra é muito difícil de ler...

Sofia disse...

Muito bom, um texto raríssimo!
Beijinho,
Sofia

Anónimo disse...

Olá trata-se a 1ª vez que vi a tua página e adorei tanto!Bom Projecto!
Adeus

Dark angel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dark angel disse...

Porque há alturas em que os porquês não deviam existir, quando sabemos que não há boca que traga a resposta. Porque às vezes é cansativo. E porque também parece um vício. E é um vício. Assim como ler-te.

T´mv*

Primavera disse...

Apenas querer.


:)*

Luna Tic disse...

mas tens jeito... para escrever coisas assim =)

beijinho*