...

...

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

P Station 6 am

Procuro mulher desinteressada, usada, comida e cuspida por outros. Desejo mulher amarrotada, cheia de culpas e fugas. Quero-a para nenhum fim em especial, com barreiras intransponíveis, escarpada e perigosa. Sem falsidade, que me engane uma vez por outra com pequenas coisas, golpeando-me na fraqueza de a amar. Atractiva, errante, que se embebede e fume, que foda, que me foda, que se foda mais as suas manias.
Procuro mulher irritante, irritável, irritada, irada com a minha desarrumação. Pretendo-a esquecida, que me perdoe e depois se vingue. É de minha intenção que me bata e depois bater-lhe. Solicitá-la para serões, discussões, amuos e loiça partida. Quero-a por trás, no carro, nas escadas, na cama dos pais.
Exijo uma mulher que o seja. Vê-la gemer, sentir, degustar, amargar-me por ter dito uma frase mal pensada. Interpretá-la mal, ser mal compreendido, discutir enquanto o semáforo está vermelho.
Aspiro a uma mulher engelhada no coração, com nódoas, com maus costumes e péssima cozinheira, sem nunca admitir os seus pontos negros. Sendo ela notável na malvadez, arrancar-me todos os botões das camisas. Que me crave as unhas no peito, nas costas, na cara, tenho intenções de a deixar mordida, amassada, dorida.
Não quero a facilidade e a alegria do doce lar. Sem paciência para demências e psicóticas pancadas. Procuro a emotiva, motivada, mutável, que me transporte para fora daqui, cuidando de mim apenas da maneira que saiba.
Desejo encontrar uma mulher que me proporcione um universo, ao contrário, inverso ao que normalmente um homem quer. Terrivelmente feminina, possessiva, agreste, que me corroa de paixão. Quero-a para lutas, travar batalhas, ideais, adversidades e que me mostre a cidade.
Única, medíocre noutros espaços, que me ajude e me chague a cabeça quando sou eu a falhar. Instigadora nata, cuspirmos pela janela e rirmos numa patetice aguda. Espero chamar-lhe cabra, que se excite por saber que é a minha puta. Quero-a em mim, toda. Sempre. Para mim. Por mim.
Incontornável, de curvas perigosas, exaustiva, inteira, que me deixe no escuro da sua mente. Sonho-a incondicional, esforçada, cauterizante, que me saiba a fel, a vinho e a orgasmo. Sonho-a frustrada, ultrapassada, que me ganhe a subir escadas.
Procuro diva, vedeta, que seja uma vendida pela minha língua no seu corpo. Uma estrela, decadente, persistente, implacável. Mesmo que cante mal, que consiga provocar derrocadas no meu mundo. Destruir-me e ser destrutível, desmontável, dedutível, insaciável. Quero-a com fome, desgraçada, empeçada, complexada, com muitos defeitos e piores feitios.
Procuro miúda de joelhos esfolados, sem se importar com a erva que pica ou a terra no cabelo. Não pretendo que me peça desculpa de cada vez que me morda com mais vigor. Não espero que se lembre do meu aniversário e pense em festinhas ou em jantares no dia de S. Valentim. Em benefício de um serão alcoólizado, que seja capaz de me acompanhar em duas garrafas de vinho por dentro, mais outra garrafa por fora, num voto de silêncio, partilhando os medos, monstros e fungos.
Pretendo uma mulher que tenha tantos males como os meus, piores até. Que não distinga as minhas acções como peças de catálogo, distinguindo em cada uma os pormenores observados. Esperá-la à porta, guardá-la num cofre. Que me esconda das amigas, porque confia menos nelas que em mim. Quero-a irritada, excitada, desenvolta, absoluta, viciada em mim.
Enfim, sucedendo ao tempo de espera, sem chegar a outro tipo de conclusão que não este. E é ter sempre uma razão para voltar para trás, porque todo o bem que possa ter, é quase que adquirido. O mal não. Quando se quer bem, por vezes, faz-se mal.
Desejo-a inconsolada com a sua pessoa, desapontada com as linhas da vida, inconformada com o resto do mundo. Terrorista, massagista, vaca sagrada, mulher policia, malabarista do meu coração. Quero-a na corda, cruzada, injectada em mim, fumá-la enrolada no papel da minha pele. Quero-a por mim, em todo o seu mal, sendo minha.

15 comentários:

.*.Magia.*. disse...

Lampada...
Li o texto e como mulher que sou não sei se pedes muito, se pedes pouco, ou se afinal de contas não pedes nada!

Apeteceu-me e fui reler o texto no masculino, e olha que... que... fiquei na mesma :)

Saudações Amagicadas Mervelhantes

Post-It disse...

Uau! Um homem/rapaz que gosta de mulheres/raparigas. ;D
É que somos todas assim como descreves: possessas, hormonais,ambivalentes,dionisíacas,abissais,solipsistas,ctnónicas.
(que bem que me fez ler este texto, obrigada. :) )

Aran disse...

Fantástico!
Só tu mesmo, para um texto deste!
Gostei, mesmo assim!

Jinhos

Sorrisos em Alta disse...

Cada uma à sua maneira, são todas um bocado descompensadas, não são?
;o)

blueminerva disse...

Misteriosamente complexas... o eterno feminino. Provavelmente o melhor texto que li de ti. E vou guardá-lo nos meus favoritos para reler religiosamente de tempos a tempos.

beijocas e uma grande abraço

Bé David disse...

Ouve-se, arrepia, sentindo um revirar por dentro daquilo que sou,
que somos, que és, que desejas, que expeles como lava, que dissecas das tuas proprias entranhas, que pões e dispões, que ofereces, que exiges, que arrancas, orgia de torrente sem nexo, sem sexo, sem complexos, sem muros, sem nada...que nos entenda.
Foi aqui que tudo se desenvolveu...
Foi assim que tudo se encaixou..

Lembras-te? :)

|Amo-te|*****

Joaolsd disse...

saiu de minha casa à quase um ano, anda por aí, funâmbulizando, histriónica, evasiva, dissimulada...

miss red disse...

já encontraste? ou 5 dias não chegaram?

Anónimo disse...

Habilmente construído, este texto é brilhante!
Forte e divertido, com um ritmo provocatório, que me delicia.

Be careful(or not)what you wish for, cause you just might get it all..

Niva*

Sorrisos em Alta disse...

Aposto que bloquearam o teu email com propostas....ham... inocentes!

miss red disse...

Reuni as pessoas e li-lhes o teu anúncio. Alguém disse que 'ele quer muita coisa, mas o que interessa saber é: o que é que ele tem para oferecer?'

mariazinha disse...

Caramba!
o_O'

Corajoso, tu...


beijo*

b disse...

Palavras que doem de prazer. Bom, mesmo muito bom! Ainda estou tonta..:-)

Avid disse...

Cheguei. Parei. Senti. Textos maravilhosos!!! ler-te e um prazer p os sentidos.
Bjs meus

Cátia disse...

Extasiada.

Vi-me obrigada a prender a respiração.

E somos tantas. A tua foi encontrada?