...

...

quarta-feira, 23 de agosto de 2006

Não quero que tenha título

É tudo tão rápido
a noite, o dia...
São franquias que se pagam
pegam, colhem-se
Encolhe-se da mesma forma
de um desígnio
Destino?

Conheci-te entre trastos
virtuosidades, notas & afins
Agarramos as ruas, como a areia de nós
esgueiramo-nos
por fim... até chegar

Bebemos, dividimos sabores
notas soltas, os teus cabelos
Na pele lisa
na fina flor de ti

Marinei no teu vinho
serves-me na melhor das paixões
a nossa
Serve-me no teu corpo que é copo
em serviço de cristal
Saberá alguém beber melhor que nós?

De tanto canto e encanto
muito mais vinho beberemos
Assim, como a tua chuva de Outono
sabe a terra, o teu amargar

Traças rotas na minha pele morena
caminhos das tuas mãos
Sentes...
No encantamento de mil poeiras
é ouro que reluz, tu

Saciar em diamante
lapidado em cada beijo
de nós...
percorro o teu filão, em olho de garimpo

Na tua tez, branca
Envolves-me na tua seda
mais forte, mais fundo
mais...
mais...

4 comentários:

Boganga disse...

O poder da paixão na palavra... mantendo-se dentro dela o tempo todo,redimensionando-a,iluminando-a
dando voz ao movimento interior de quem escreve.
É o teu sentir, Marco, que transforma as palavras num acto de puro começo.

Morgaine disse...

Nunca juro nada, acho feio jurar. Mas juro-te que tenho a cabeça feita em papa e ando à beira de qualquer coisa má. Mas ainda te consigo ler ó meu poeta divino.. e sentir também. Os poetas, e os pintores claro têm muito a dizer sobre relações humanas, amor ou erotismo e a poesia é na sua essência uma descrição da arte de amar com uma expressão própria. E tu tens esse dom, és poeta a sério Marco e espero que não o reveles apenas aqui. O resto do mundo tem o direito de te ler! Não o disperdices.

Anónimo disse...

notas e rotas. caminhos e
s[a]b[m]ores. sorte nesta jornada ;)*

A.

Cereza disse...

Eu já te disse milhentas vezes, a até já me custa comentar os teus textos por causa disso... tens de facto um dom. O dom da escrita. Pouca gente consegue expressar-se com a facilidade e a beleza que tu consegues.

Alias, é um assunto que tenho debatido contigo, e outras pessoas... algumas concordam comigo, outras nem tanto... mas mm essas acabam por se render á beleza das tuas palavras.