...

...

sexta-feira, 17 de junho de 2011

de|um|nada


Foda-se para ti, que desarranjas esta mania de me mostrar imperturbável. Foda-se, foda-se, foda-se. Os teus dedos não me tocam e, ainda assim, é como me desfizesses. Foda-se, que não me guardo em saudades, nem guardo rancor ao que levaste de mim, para bem longe, a maldade de me destroçar contra o rochedo a que dei o teu nome. Oh, foda-se... assim não vale.

Como é esquecer-te, se pensar-te é o melhor do dia. Como é fazer-te, se não te ter será, certamente, a difícil conquista da terra ao mar. Foda-se, que numa palavra julgada crua e rude, consegue habitar a beleza do sentimento. Vê-se onde não está, sente-se onde não fica. Foda-se, para ti.


5 comentários:

DeepGirl disse...

Eu acho que o "Foda-se" anda nas bocas do Mundo... Nunca disse o tantas vezes como ultimamente. O cúmulo foi "Quero que te fodas, *****".

Gostei :).

A Minha Essência disse...

Beijo em ti para acalmar esse espírito inquieto.

farfalla disse...

foda-se indeed :)

Daisy disse...

Subscrevo. Também me sinto um bocado assim. Esquecer é tão difícil!
Beijo

Blueminerva disse...

(Já) Não te estranho. Gosto-te tanto, tanto, tanto...