...

...

quarta-feira, 28 de março de 2007

Espinho meu, espinho teu

Espinho meu, espinho meu
que me picas em ardor que não vejo
tanto sabor, guardado no copo
rasgo o tecido, na roupa que guardas

Teu cálice tomo por sagrado
liquido que me tolhe a fala
entorpecida escrita por desejo
espinho bravo, em botão de rosa

No abraço que tens
igual ao que se oferece
já nem me lembro de esquecer
tudo o que nem fui

Bradada será a voz da agrura
desbotada ao tempo que a fez
na minha tez, a secura de não beber
espesso sangue, tinta de viver

Espanto meu, que nem palavras bastam
espelho meu, espelho meu
espinho sou eu, e nem vejo quem sou
porque já não vou, fico-me no beber

Abraçar, liquefeito é o sentido
das palavras enegrecidas na vontade
espinho meu, espinho meu
sem rosto que tenho no fundo do copo

Soluço desfeito, à tua fonte desço
em espera dissoluta, absoluta envoltura
as curvas que inventas, na visão espinhosa
de tanto beber-te, nem veneno me vale

Assobio, rodopiando nas garras do sentimento
chega-me em bom tempo, com perfume em frescura
será chamar-te em tão bom nome, tecer-te
a teia, ladainhas de amor, brancura que me purga

Espinho meu, espinho meu
flor que te colho, espetando no coração
a dor de te amar, vestir-me de ti
espinho meu, crava-me em mais doer.

9 comentários:

Boganga disse...

Doce espinho cravado no meu peito
sem nc pensar em extraí-lo :)***

.*.Magia.*. disse...

Paixão de sofrer
É amar até doer...

Luzernas alampadadas
Sem espinhos de moer,
Apenas petalas de prazer!

Gosto mais de te ler em prosa...Sente-se mais a intensidade do teu sentir...

Quem fala verdade não merece castigo!

Saudações mágicas!

nena disse...

espinho teu..espinho teu..
se aqui tivesse 1 pinça,
quem to arrancava era eu..
que sou tão boazinha
a tratar dos dóidóis dos meninos
pois que sou tão meiguinha
e no fim ainda lá deixo beijinhos.
sou 1 especialista em arrancá-los
traz-me cá os pés
também te arranco os calos
traz tudo o que te incomodar
trato de ti carinhosamente
até se a alma precisares tratar
vem cá ter urgentemente.
não precisas marcar consulta,
e podes vir acompanhado
que eu cá sou mulher adulta
e sem sombra de pecado.
espinho teu..espinho teu..
que até a mim
este poema doeu..

A estranha disse...

Lembrei-me de Thurizas, a runa do espinho... Segundo os nórdicos ela representa o espinho que se crava na carne! É também um simbolo do fogo e representa a dor que não encerra em si mesma nenhuma solução...

Apesar das palavras primaveris, foi disto que me lembrei...

Beijo

colher disse...

Desculpe mas teve que ser, e agora está num cantinho dos Links do meu blog =P
Um bom dia

Charlotte disse...

é caso para dizer que o Cupido anda bem armado... terá consultado o Dr. Frrrrreud? antes de espetar os espinhos? ;)

***

Morgaine disse...

è isso que se chama amor a sério. Os teus espinhos são meus e os meus são teus. Se te espetarem também quero ser espetado e vice versa. Pena é que este tipo seja mesmo raro..

}}cleopatra{{ disse...

Espinho teu
Que cravado na carne ficou
É certo que doeu...
Espinho teu
Que nem a dor
Nem o sentimento
Por um só momento
As palavras emudeceu...

Belos poemas por este cantinho encontrei e me encantei!
(culpa da menina magia)

Beijinho soprado

Viola De Lesseps disse...

a vida é um caminho coberto de espinhos...uns que o tempo apaga mas outros...o tempo nunca cura.

beijos

Viola