...

...

domingo, 13 de janeiro de 2008

A.

Deitada na cama, todo o quarto me parece igual. Na estranha aparência que liga a realidade ao que vejo, por raros momentos, tenho a noção de que o mundo gira no sentido correcto.
A quebra do silêncio, na minha profunda respiração, olho para bem mais longe que as persianas meio cerradas. Pestanejo, sinto o ardor no olhar de quem tanto olha para nada. Acima dos meus ombros, bem acima de qualquer suspeita, desespero pela rugosidade instalada nas minhas paredes. Toda a muralha do meu reduto faz-me morrer sozinha no dia.
A tarde, essa que morre comigo, na sua lentidão do costume. Acompanho-a. Oferece-me as suas mãos, como amante que me embala. Desejava conseguir acompanhar o teu coração, como a sombra segue o sol. Ali, para além do horizonte, tudo mais que a minha realidade.
Nos olhos de ver, é tarde demais para recorrer a uma acção que interfira a inércia. Fico-me na quietude, no estranho combate em que tudo se entranha, na minha voz que te grita. Incessante e exaustiva, é sim, toda a minha vontade de te abraçar. Este espelho que me enegrece, deformando o que já por si está, as horas que passam em corrente maior, sem que me sinta segura aqui.
As asas que me ofereces, de cada vez que nos encontramos. És tudo o que nunca achei, mais além daquilo que procurava. No teu silêncio carregado, calcas a minha pele. Arranhas-me com o teu sussurro de emoções. A sensação de me beberes quando consumamos o gesto, quando sais de mim e me deixas quente, por dentro.
A estreita linha que nos une, bastante para fazer do mundo um lugar pequeno para nós. Tu e eu, a cada reencontro, a entrega que se dá neste sentido, voraz em esquecer tudo o resto. Tu e eu, paixão. Amor, permite-me que te trate assim, Amor.
Queria poder agarrar-te com mais força, em vento que enche as velas. A vontade, tanta mais que toda aquela que possas imaginar. Queria prender-te ao meu peito, colar-te em todo o espectro de luz que és num outro brilho. As tuas mãos, macias no toque, fortes na posse, no meu quadril despido pelo nosso desejo. Amor, diz-me em voz segura, não te permitas mais a esta longitude que nos aparta do mesmo entardecer.
Mesmo que me mintas e te escondas, atrás desse mesmo papel inventado por ti. Mesmo nesse teu mau génio que admiro, diz-me que o teu coração, na bondade do homem que preserva, não se esquece de quem o espera.
Concede-me o desejo de me apoiar em todo o teu trono. Aveluda-me a língua, gasta por esgotar-te em palavras que te chamam. Oferece-me outro do teu sorriso, tornando bem maior o orgulho por te sofrer em cada instante do dia. Esperar-te Amor, em que nem as pedras ficam indiferentes, as mesmas que servem de referência na rota de te voltar a ver.
Que me ardam os olhos de tanto te olhar. Que te ame em palavras semelhantes que me escreves. Eu, palavra em que me transformo, Amor, palavra que te sou e pertenço. Escrevo-te no escuro, no mesmo em que guardo a minha saudade. A sombra que nunca te larga, a mesma que segue o sol, até onde estejas.

19 comentários:

B. Peachy disse...

Quando duas pessoas se amam com tamanha paixão, nunca, mas nunca se deveriam separar! :)

beijo

mariazinha disse...

"Escrevo-te no escuro, no mesmo em que guardo a minha saudade."

engulo em seco.
quedo-me em silêncio.


beijo*

Aran disse...

Olá! Mhmmm... hoje não comento o texto... somente digo que gostei de ler... porém a ti meu amigo, te sussuro... cumpre sempre a promessa e se possível o que não prometeste... ;)

Um beijinho grande e inté...

blueminerva disse...

Há textos que não dá pra comentar, porque nos parece tão perfeito, na estrutura e na mensagem e não há nada a acrescentar.
Um abraço

One girl disse...

Ha um toque unico e especial que nos completa. que nos deixa eternas marcas e saudades... o perfume que nos acelera o coração e não sabemos em que parte ele está. A ansia de quem nos transforma em mais em breves momentos que se tornam eternos e, com um sussuro, desfazem as nossa muralhas.

PoesiaMGD disse...

Um belíssimo texto!
Deixo um convite:
http://www.escritartes.com/forum/index.php?referredby=3

blueminerva disse...

Foi atribuído um galardão a este blog. Saiba mais no charco. Parabéns!
Um abraço

A estranha disse...

Essência de Mulher...

Como se uma mulher o escrevesse! Formidável! :)

Beijo-te e tiro-te o chapéu!

Bé disse...

A capacidade de nos sentirmos na pele um do outro... é algo que ultrapassa a pura individualidade para passar a chamar-se...
Amor!

"I´ve got u...under my skin!"
:)

Anónimo disse...

O tempo, não leva embora
o que fica marcado na alma...
no coração...na nossa pele*

Pérola disse...

Uma das melhores coisas da vida é dar sem olhar ao que se dá, e receber sem ter que pedir.

:*

ContorNUS disse...

Está tudo o que é possível de esventrar do peito...exposto em palavras...

resta-me reler...

RedLightSpecial disse...

Não esperava por este inverter de papeis.
Voltei atrás a ver se estava no blog certo.
Estava.
Estou.
E uma vez mais conseguiste surpreender-me, não só pelo hino ao amor que aqui cantas, mas essencialmente pela tua capacidade de transformação.
Isso é alma. Entrega.
Parabéns.

M. disse...

Inversão de papeis. Sempre surprendente e inesperado. Já o tinhas feito uma vez creio, e dessa vez foi igualmente intenso. Oh, admiro-te sim porque tu deves ser igualmente intenso!

RC disse...

Nos olhos de olhar, é ainda cedo demais para remediar uma acção que desse cabo daquela inércia.

Xi.

Bé disse...

"Que me ardam os olhos de tanto te olhar. Que te ame em palavras semelhantes que me escreves. Eu, palavra em que me transformo, Amor, palavra que te sou e pertenço."

Lês-me...
Falas através de mim...
Pertenço-te...
Que me sejas sempre...assim
Imenso!

:)

Klatuu o embuçado disse...

«Deitada»... as incursões literárias no género oposto são sempre um exercício de adivinhação profícuo... :)

Abraço.

Maria disse...

Onde? onde é que é??? Pode ser aqui??? Posso entrar? É aqui não é? É aqui que se deixam os parabéns não é? E as prendas. Onde estão? Onde estão? Bem guardadas para ninguém roubar, que isto agora com a queda da Bolsa à que ter muito cuidado com a nossa!
É aqui não é??? Parabens!!! E um beijo embrulhada numa folha de jornal!

LNeves disse...

O Amor é fodido...!!!

***MUAH***