...

...

terça-feira, 4 de julho de 2006

Quando


Quando falamos acerca do mundo que nos rodeia
Quando nos cercamos de dúvidas
Quando nos envolvemos no escuro manto
Quando… quando sentimos

Inconstâncias… fluxos de sentimentos

Quando nos aterrorizamos com a perda de alguém
Quando um surdo egoísmo nos ataca
Quando as ruas ficam vazias
Quando… quando as horas não existem

Murmúrios… ruídos brandos do nosso oceano

Quando desenvolvemos anticorpos para o mal
Quando arranjamos doenças para o bem
Quando sangramos, degoladas almas a nu
Quando… quando saciamos o corpo de Luz

Vertigens… tentativas de unicidade




A cada passo…
Quando queremos
A cada murro…
Quando amamos
A cada ímpeto…
Quando quase tudo
A cada minuto…
Quando quase nada
A cada parte de mim
Quando tu…

Quando nem as palavras me satisfazem
Quando o tanto é tão maior que o tudo
Quando o sentir-te se torna parte de mim
Quando… quando a inquietude me invade

Relevos… tuas sumptuosas curvas

Quando o Sol se esgueira por entre as nuvens
Quando pintamos paredes pela cidade
Quando dispersamos carinhos por todo o corpo
Quando… quando me deixas sem palavras

Declarações… doces exibicionismos a dois

Quando ao fim do dia um outro começa
Quando o teu brilho me dá vida
Quando ficas a dois centímetros dos meus lábios
Quando… quando partilhamos o mar
Momentos… profusos e eternos



A cada não…
Quando dizes sim
A cada beijo…
Quando dizes não
A cada toque…
Quando nos falta ar
A cada olhar…
Quando paramos
A cada momento…
Quando eu…

Quando a tua pele toca na minha
Quando os teus lábios se colam nos meus
Quando nem o frio me derrota o sorriso
Quando… quando digo que gosto de ti

Sentimentos… minha alma tomada

Quando volta a amanhecer
Quando o resto do mundo acorda
Quando te contemplo, fumando um cigarro
Quando… quando nem sei…

Vidas… dinâmica, energia

Quando ateamos fogos ao luar
Quando roubamos beijos um ao outro
Quando queimamos as roupas
Quando… quando te olho

Gestos… discursos de paixão



A cada escalada…
Quando me exploras
A cada gota de suor…
Quando me consomes
A cada despedida…
Quando a noite morre
A cada momento…
Quando ao teu lado
A cada pulsar…
Quando nós…



imagens: Marco Neves

4 comentários:

Florzinha Guimarães disse...

Quando "nós" resulta da soma de "eu" e "tu" :)*

Cereza disse...

O "quando" é um momento. E como costumo dizer frequentemente, a vida é feita de momentos. Há que vive-los com a maior intensidade possivel.

confusa disse...

Quando ainda se acredita...

Bonitas imagens ;)

MalucaResponsavel disse...

Quando... nao pensar no quando e fazer com q aconteça... bj